O GNOSTICISMO MOLDANDO MASSAS NA INDUSTRIA DO CINEMA (ALIENAÇÃO APOCALÍPTICA)

Muitos conhecem o trabalho de Zack Snider no filme “300” , no entanto, muito poucos reconhecem a sua ligação com o gnosticismo e a importância deste na indústria do cinema. Baseando-me neste filme, vou tentar explicar o conceito de Gnosticismo e do papel que esta filosofia desempenha na indústria do entretenimento  illuminati.

A principal razão pela qual eu escolhi “300” para representar esse problema foi seu diretor, Zack Snider. E sabemos que os diretores, roteiristas, produtores, ou qualquer um sob o controle da elite, sempre irá produzir seus filmes a partir desses temas pró Nova Ordem Mundial. Para você ter idéia dessa influencia, em um de suas últimas filmagens “Sucker Punck”,  Zack Snider conta a história de uma jovem que é internada em uma instituição mental e passa a viver em um mundo de fantasia para suportar o trauma . Por causa deste filme eu me lembrei que a referência ao filme “300” não escapa de uma segunda camada de interpretação, curiosamente ligada ao gnosticismo e a religião da Nova Ordem Mundial.

Embora o simbolismo illuminati seja claro, o gnosticismo é  muito difícil de se perceber, mesmo pessoas que conheçam o simbolismo maçônico Luciferiano, ensinos, mensagens e técnicas subliminares, podem passar batidas. Isso é porque ele está escondido sob a clássica luta do bem contra o mal, o herói contra o vilão, Jesus contra Satanás, Lúcifer contra Deus, etc.  infelizmente as pessoas não percebem que sofrem a influência da Dissonância cognitiva, que ocorre quando ambos os lados realmente não são muito diferentes e o alegado “lado bom” torna-se uma outra versão aceitável do “lado ruim”, a reversão , o lado bom é mau e o lado mau é bom,  isso se materializa na inversão dos valores sociais e cristãos. O que acontece quando um lado tem o poder de lidar com ambas as partes? A liberdade de escolha torna-se uma ilusão para o espectador que é facilmente moldável e se torna identificado com um dos lados. Para entendermos o gnosticismo em Hollywood devemos entender exatamente o que é o Gnosticismo, já que esta tarefa seria um esforço interminável para entender sua filosofia complexa, vamos à raiz do gnosticismo e os escritos do Pistis Sophia, texto gnóstico descoberto em 1773.

Pistis Sophia 

Na cosmologia gnóstica primeiro e mais importante é o Deus desconhecido, então é a deusa Sophia (Sabedoria), que em seu desejo de ser adorada, tenta procriar sem o consentimento do seu consorte. Este ato, que foi tomado como uma aberração, a leva a dar à luz a um ser abortado: o Demiurgo. Para os gnósticos este Demiurgo é Javé ou Jeová, o Deus cristão.

Tendo criado esta “aberração” , Sophia é banida para uma área remota do cosmos com seu filho o Senhor (Deus), este foi considerado um deus muito poderoso, mas uma vez ignorante, faz o universo físico material em que vivemos e cria a humanidade, Adão e Eva. Os gnósticos ensinavam que fomos criados por um deus do mal, e que ele foi expulso do céu. Neste ponto, podemos ver a reversão da história, pois foi Lúcifer que foi expulso do céu. Neste mito gnóstico, Deus, torna-se o demônio, sujeitando a sua criação em este plano físico material.

A história se inverte ainda mais quando Sophia descobre o que o Senhor fez, de acordo com os gnósticos, que se compadeceu da humanidade presa nesta ” matrix “e enviou a serpente (Satanás), ao jardim do Éden. A sua missão é ensinar-nos que temos a “centelha divina”, e como o criador, o Deus desconhecido, podemos ser deuses(oôô NÃO ME DIGAM,  essa velha promessa existe em todas as religiões!). É evidente que esta ideologia representa Lúcifer como Salvador, que através do conhecimento e da sabedoria liberta o homem das amarras do mundo material.

‘E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos,
Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais.
Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis.
Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.
E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.”
 ( Gênesis 3:2,6)

É claro que este mito e toda a filosofia são baseados no luciferianismo gnóstico assim como Sophia é apenas mais uma reminiscência de deusas pagãs da antiguidade.

A deusa Sophia dos gnósticos foi nomeada de diferentes formas por diferentes culturas, para os sumérios era Ishtar ou Inanna, Isis para os egípcios, os gregos como Vênus, por Astarte dos amorreus, para os satanistas é Lilith, para os babilônios Semiramis, Freya para os Nórdicos e para a Nova Era é Gaia,  e sua representação atual no catolicismo romano é a Virgem Maria.


O fim do gnosticismo é o homem como o seu próprio salvador ou deus, motivado pela busca interior da verdade através da meditação e várias técnicas de nova era. Esta forma de ignorar a Cristo e da verdadeira gnose é muito prejudicial para as massas mas é muito rentável para os satanistas da elite que dirigem hollywood e as mídias de massa em geral. Muitos filmes fazem referências subliminares a este conceito, incluindo  Matrix, Clube da Luta, V de Vingança, Star Wars, Os Homens que Encaravam Cabras, Harry Potter,  As Crônicas de Nárnia 3, Inteligência Artificial, The Island, Homem de Ferro, X-men, I Am Legend, The Truman Show … a lista é interminável, mas tendo noção ou um conceito claro do gnosticismo, podemos compreender a mensagem subjacente nestes filmes e no mítico “300”.

Análise do Filme

O filme é muito direto em três formas: no simbolismo maçônico, satanismo e gnosticismoMas outras questões que também são promovidas nele fazem parte da agenda da nova ordem mundial. Nas cenas iniciais, vemos um homem inspecionando um bebê, procurando alguma defeito físico. De acordo com o filme, os espartanos procuravam imperfeições nos recém-nascidos, os defeituosos eram jogados no abismo para uma morte certa. Neste mundo surreal da eugenia é necessário manter a pureza da raça.


Ao contrário de outros, este bebê parece perfeito, e uma nuvem misteriosa em forma de um pentagrama adorna a sua chegada.


Esta história passa a explicar como esta criança está acima dos outros, é o “escolhido” para os espartanos. O narrador também menciona que ele é “batizado no fogo do combate”, talvez referindo-se ao símbolo da Phoenix. Como parte de seu treinamento como um espartano , ele precisa ser abandonado à sua própria sorte, que deve lutar por sua comida e até mesmo sua vida. Essas lutas selvagens e traumáticas deixam uma marca muito reconhecida.


O simbolismo de um único olho é a representação do “olho de Horus” ou “olho que tudo vê” e ocorre praticamente em toda mídia de massa. Quando isso ocorre em uma criança espancada ou sob maus tratos físicos causa dissociação e  simboliza uma vítima Mk-ultra usada em técnicas de tortura. A fundo, utilizam esse simbolismo do olho como uma lembrança e agradecimento a satan que lhes prometeu que os ” vossos olhos se abrirão”…

Este método de controle da mente foi(é) utilizado para vários fins, incluindo a criação de super soldados com  insensibilidade a dor e treinamento na privação do sono. Coincidentemente as cenas seguintes explicam como os espartanos eram treinados para o mesmo fim, mantendo a crença de que a morte no campo de batalha é a mais gloriosa que se pode alcançar.

Durante o treinamento o jovem é forçado a sobreviver em uma área de deserto. Ele é dado como morto, mas ”volta daquele lugar selvagem como um rei”, o narrador menciona também: “. Todos se ajoelham diante do Rei Leônidas de Esparta” O termo “rei” faz parte da assimilação de um Messias em nossas mentes, mas é claro que vamos ver que é exatamente o oposto, pois ele representa o falso messias ou o anticristo .

A chegada do futuro rei Leonidas, curiosamente vestido em pele de lobo.( A Bíblia menciona também  o falso profeta,  em  Atos 20:28  , como um lobo à espreita.)


Lembre-se que esses filmes são destinados a preparar psicologicamente a sociedade para a vinda do Anticristo, e te condicionam a simpatizar com a causa deles contra Deus. A elite de Hollywood acredita que um Messias está por vir, e que ele será o descendente puro da linhagem do rei Davi, que foi corrompida por seu filho Salomão. Rei Leonidas- O termo também se refere significa ”REI LEÃO”. O verdadeiro Leão de Judá, claro, nós sabemos, é Jesus Cristo.

“E um dos anciãos me disse: Não chores: eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos.”

Apocalipse 05:05

Quando o mensageiro de Leonidas menciona que o deus-rei Jerxes só quer “uma oferta de terra e água” e na realidade simboliza a submissão ao Deus da Bíblia. Isso mesmo, Jerxes simboliza Deus, que na crença gnóstica é retratado como um vil e implacável. Parte da mensagem de “300” é que a submissão a Deus é para os fracos e que o homem como o próprio Deus é a verdadeira liberdade. A história continua e vemos a chegada do emissário de Jerxes aos espartanos. Este afirma:

“.. Eu sou o emissário do governador de todo o mundo, o Deus dos deuses, Rei dos reis”

Alguns podem reconhecer isso como uma alusão bíblica, Apocalipse 17:14:

“Combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis, E os que estão com ele, são chamados, eleitos e fiéis”

Até este ponto, temos que entender uma coisa muito importante, Leonidas é o anticristo, um impostor do verdadeiro Cristo, esta é a razão dele estar cercado pelo simbolismo a respeito de Jesus. Psicologicamente, os telespectadores são susceptíveis de se identificarem com o personagem, e que à primeira vista é o “salvador” do filme.

Algumas referências sobre o inferno também são mencionadas subliminarmente. O lugar onde a batalha acontece é chamado de “Hot Gates’, é no mesmo lugar onde o Rei Leônidas diz a seus soldados: “Prepare-se, porque esta noite jantaremos no inferno!” . A idéia de inferno ou referências a este “cool” também pode ser visto em outros filmes illuminati.

Jerxes, O deus-Rei tenta negociar com Leonidas. Certeza que não é apenas o seu ego ao se chamar de “deus-rei”, mas na verdade Jerxes representa Deus neste filme, ele diz: “Vem, Leonidas, arrazoemos juntos.”


“Vinde, pois, e arrazoemos, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve, ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã.” 

Isaías 01:18


Ator brasileiro Rodrigo Santoro como Xerxes, percebe-se o destaque do Olho que tudo vê na montagem do personagem.

Jerxes: “Seus rivais atenienses irão se ajoelhar aos seus pés, se em primeiro lugar, você se ajoelhar diante de mim.” 

Na verdade esta parte mostra a cena da tentação de Mateus 4, o diabo tenta Jesus e lhe oferece todos os bens do mundo, se ele se ajoelhar e adorar Satanás.

Novamente, o Diabo o levou a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles. 
- Tudo isto te darei, se você se curvar e me adorar. 
- Vai, Satanás! Jesus disse a ele. Está escrito: ‘Adore o Senhor, teu Deus, e só a ele servirás. ” 

Mateus 4:8

Claro que o que é representado em 300 é a reversão dessa história, como Jerxes (Deus) que tenta Leonidas (Lúcifer). Em zombaria e rejeição de Leonidas, este corre o risco de ser apagado da história. Leonidas diz: “O mundo saberá que homens livres enfrentaram um tirano” . Este é um tema muito comum nesses filmes: a submissão a Deus, “o tirano”, é escravidão.

Este é um programação planejada, a fim de te condicionar a desafiar a autoridade de Deus. Porque o filme levanta  Jerxes como o inimigo (Deus)que é Leonidas, em seu papel de “libertador”, que leva o espectador para os conceitos do luciferianismo.

A veneração a Lúcifer existe de formas sutis e enganosas. O simbolismo ocultista no lugar certo  corrobora esse testemunho.

Devemos ter claro que a revolta contra a autoridade do Deus verdadeiro é um princípio gnóstico contido tanto a Bíblia e como nos escritos de Pistis Sophia .

O significado disto, cai direto para as crenças dos luciferianos, que vêem Deus como um tirano teimoso. Personagens bíblicos, históricos e mitológicos que desafiaram a Deus são celebrados pela doutrina luciferiana , entre eles: Caim, Hitler, Ninrode, Prometeus e Lúcifer, o portador da luz que é considerado como salvador oculto da humanidade que trouxe o dom da piedade e conhecimento(do bem e do mal) aos seres humanos.


Em uma cena Leônidas esta mordendo uma maçã. Como no livro de Gênesis, isto representa a aceitação do conhecimento gnóstico dada pela serpente (Lúcifer).

Outro símbolo referindo-se a exaltação do homem como sendo o próprio Deus é a “árvore do conhecimento” ou o mencionado em Gênesis como “a árvore do conhecimento do bem e do mal”.

Ensinamentos cabalísticos também consultam a “Árvore da Vida.” 


Quando a batalha esta em curso contra os espartanos  enfrentam armas de fogo e pólvora. Na visão Spartana isto é tomado como magia. 

Algo inevitável, como vimos nos filmes anteriores é o simbolismo maçônico.

”Isso ocorre porque a Maçonaria é, basicamente, o gnosticismo distribuído em 33 graus de aprendizagem.”

Se o aprendiz de pedreiro(maçons se denominam de construtores sociais ou pedreiros) mostra as habilidades necessárias para aceitar a gnosis, continuará a subir nos graus da illuminação. Se um aprendiz está relutante na doutrina, este ficará nos graus iniciais indefinidamente e que só servem como acobertamento para ensinamentos maçônicos reais. Eu diria mesmo que apenas os maçons de graus 33 sabem que a divindade que eles adoram é na realidade Baphomet (Lucifer).

O historiador Ricardo de la Cierva, um maiores  especialistas de renome e de renome mundial da Maçonaria, acaba de terminar sua mais recente pesquisa que demonstra a clara ligação dos maçons de grau 33 com o satanismo, o maior grau desta sociedade secreta.

De la Cierva diz que:

 “Nem todos os maçons são satânicos ou malignos, mas todos os de grau 33 são pedreiros satânicos.“

Após anos de pesquisa exaustiva, de la Cierva descobriu uma conexão que até agora estava nebulosa, e que não eram poucos os que ousaram se aventurar tão perto desta aliança entre o alto escalão da maçonaria e o satanismo. Tudo isso é explicado no livro “A Maçonaria,  satanismo e exorcismo.“

A pirâmide sem o tôpo e olho que tudo vê são representados em seu trono e, ao mesmo tempo, Jerxes é como o olho de Horus. Também interessante é a representação da linhagem Illuminati pelos leões.

No mesmo quadro, vemos que os escravos oprimidos servem como a base e carregam o trono pirâmide Illuminati. As pessoas que não foram “iluminadas” com os segredos gnósticos são tidos como seres dispensáveis, formam a base estrutural de seu governo e servem inconscientemente aos planos de elite, SÃO AS MASSAS DE IGNORANTES hipnotizados e distraídos pela mídia de massa, que através dos seus psicodramas virtuais que sugam ou redirecionam nossa energia emocional para seus próprios fins ou nos mantém adestrados e ”parados” como zumbis.


A PIRÂMIDE EM FRENTE AO PRÉDIO DA RECEITA FEDERAL AMERICANA – IRS em Maryland: O símbolo mais reconhecível que representa a elite oculta, uma pirâmide com um cume brilhante. Na base da pirâmide está escrito a famosa frase da constituição americana “Nós o povo”.  O tôpo representa a verdadeira fonte de poder por trás dos governos  mundiais, a sua filosofia espiritual e política, a sua percepção das massas , os que gostamos de chamar de os Illuminati. O povão ignorante só serve pra patrocinar e servir a elite. Os símbolos ocultos  definitivamente, não significam nada para cada cidadão leigo (profano). O topo da pirâmide foi feito para ser participado por muito poucos “, os eleitos – da mesma forma que o poder real é de propriedade de algumas poucas pessoas,diga-se, ‘escolhidas’. Por que há símbolos associados a grupos secretos e de elite exibidos ao público de forma massiva se eles deveriam ser ocultos?

A parte real e perturbadora desta equação é que aqueles que fazem parte da “pedra angular” no tôpo da pirâmide, a elite estão claramente dizendo-nos que aqueles que estão na base da pirâmide não são para entender essas coisas, os símbolos, sinais e códigos. Eles são feitos para serem distraídos e controlados, a fim de financiarem a elite, enquanto não causarem muitos danos, pois são ignorantes demais… e é isso.

Quando Ephialtes vai onde Jerxes está e trai os espartanos, o mundo do “Deus” deles é apresentado como um show de horrores. Jerxes oferece a riqueza material, e diz que “ao contrário de Leonidas, que exige que você se levante, eu exijo que se ajoelhe.” 

Nessa altura é mostrada Baphomet tocando um instrumento musical. Algo muito fiel do que está acontecendo atualmente na indústria da música.

Para completar esta encenação gnóstica de Cristo, vemos que Leonidas também é traído por Theron, esta é uma reminiscência de Judas Iscariotes, que vende Jesus por algumas moedas de prata.

Quando Theron é morto algumas peças de ouro persa caem no chão.

Religiões gnósticas importantes estão relacionadas ao misticismo, e  uma que combina com contato extraterrestre é o movimento Nova Era. A nova era correspondente à gnose, é fazer com que o homem seja seu próprio Deus. Também promoveu as mudanças vibracionais e o fracassado salto quântico de consciência que iria evoluir o homem a quase um deus no malfadado ano Maia de 2012 , garantindo que uma nova era (A era de Aquarius) que começa e deixaria para trás a era do cristianismo (A Era de Peixes). Durante seu discurso final Leonidas afirma: “Uma nova era começou uma era de liberdade …”. esta mensagem de conotação gnóstica refere-se claramente à Era de Aquário. O ocultista Aleister Crowley também mencionou esta era como a “Era de Horus”, uma época onde as pessoas rejeitarim o cristianismo por uma nova religião mundial baseada no homem. Portanto, o que o personagem de Leonidas anunciou em termos esotéricos é o início da rebelião contra o opressor (Deus) e o início de uma nova era com base no homem como o próprio Deus.(A velha promessa da serpente, ”como deuses sereis”, ou seja os deuses da antiguidade, os Nephilins sobre humanos)

Enquanto Leonidas anuncia a nova era, uma marca baixo do seu olhomenciona o verdadeiro autor do discurso: Horus.

Sob todos esses conceitos posso afirmar que este grupo de espartanos representa os anjos que se rebelaram contra Deus (anjos caídos), sendo este o caso, Leonidas(Lucifer) perfeitamente personificam a mensagem de ”liberdade”  que o final do filme envia ao  mundo através de um porta-voz.

Dilios, o mensageiro de um olho.

Dilios que então deixa as cenas de batalha e retorna a Esparta para contar a história de Leônidas e os 300 espartanos. A versão que seria a única e, aparentemente, efusiva o suficiente para levar todo o exército espartano para a batalha. Esta cena específica em que ele está liderando o exército espartano é uma reminiscência para as massas influenciadas pela mensagem gnóstica, que levou a uma rebelião em massa contra Deus.

Na cena final Leonidas jaz morto na posição de Cristo na cruz.

De várias maneiras isso pode ser confuso, o personagem Leonidas passa de Jesus a Lúcifer e em algumas cenas para o falso profeta ou anticristo. Da mesma forma Jerxes está rodeado por símbolos satânicos, mas interpreta Deus. Embora hajam mudanças simbológicas, o fundo  illuminati é claro e concisoO filme é sobre rebelião e de que a submissão à vontade de Deus é para os fracos, o ato de se ajoelhar é usado para representar a submissão a um Deus tirano, mas este ponto de vista gnóstico contradiz a própria Palavra de Deus:

“Ao nome de Jesus se dobre todo joelho no céu, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”. Filipenses 2:10-11


Em conclusão

“300” mergulha o espectador em uma suposta luta por liberdade e justiça, mas entre as sangrentas cenas de batalha há outra guerra muito comum em grandes produções de Hollywood: A guerra contra o cristianismo.Eles não lutam contra o islamismo, espiritismo, satanismo, gaysismo, abôrto, maçonaria, etc, a luta é contra Jesus Cristo e seus seguidores. Isto faz parte da agenda satânica e se intensificará  medida que nos aproximamos do fim. E a mídia globalista é o instrumento de doutrinação das massas ideal para tal:

E adoraram o dragão (DIABO) …
E foi-lhe dada uma boca, para proferir… blasfêmias
E abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu.
E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos
Apocalipse 13:4-7

Várias sociedades gnósticas conseguiram manipular a indústria do cinema, a fim de preparar as massas para uma nova religião mundial. A fim de introduzir nesse culto suas diferentes técnicas Luciferianas, desenvolvidas, criadas e baseadas em várias mensagens herméticas psicológicas. Embora em alguns aspectos, essas mensagens se tornem muito evidentes, muitos “buscadores da verdade” se sentiram identificados com a gnose, tomando-a como uma solução para a grande falta de espiritualidade no mundo, tornando-se assim, parte do problema.

Google Plus

Sobre Alienação Apocalíptica

COMPARTILHE: